Pelo Ar ou Pelo Mar, o Importante é Viajar

Os elegantes casais, Letícia e Fernando Nassar Rocha, Simone e  Adilson Soares, estiveram flanando pela Europa durante quinze dias. Eles começaram a viagem por Paris e depois seguiram para Suíça e se encantaram com Lucerna, Pilatus e Interlaken, onde se localiza a maravilhosa estação de esqui, a Grindelwald.

Para se chegar até lá toma-se um teleférico, que descortina toda a beleza dos Alpes. A viagem acabou em Zurich, a maior cidade Suíça, que não perde em nada, culturalmente e comercialmente, para nenhuma outra grande metrópole mundial.

Quem fez um cruzeiro, a bordo do moderníssimo  MSC Música, foi o animado grupo formado, pelo casal Aurora e Horácio Pompei, mais Silvia Vieira com as tias Frida e Finlândia, ela que comemorou sua idade nova a bordo. Eles embarcaram no Rio de Janeiro, indo primeiramente até a Argentina. De lá navegaram nas azuis aguas do Atlântico para, Punta Del Leste e retornaram por Ilha Bela. 

A vida a bordo do transatlântico é bela desde o momento em que se entra no navio: da cascata do hall até o piano translúcido, que flutua suspenso em um piso de cristal acima da piscina de águas cintilantes. Os espaços exclusivos a bordo são igualmente inspiradores, seja para dançar ao som de uma banda no Crystal Lounge, relaxar na sofisticada charutaria Havana Club, presentear-se com uma degustação de vinhos, jogar no Cassino Sanremo ou assistir a um fantástico espetáculo ao vivo no impressionante Teatro La Scala.

Outro destaque do MSC é a culinária deliciosamente variada, que supera todas as expectativas: tudo preparado na hora, à moda tradicional, com ingredientes de alta qualidade. Um luxo as suculentas especialidades gourmet italianas no Il Giardino, sem falar das iguarias e drinks no Kaito Sushi Bar.

3 ideias sobre “Pelo Ar ou Pelo Mar, o Importante é Viajar

  1. Viver de Dividendos , te agradeço cara! Eu sou o novato do blog que te faz a maioria das perguntas abordadas no vídeo. Sobre empreendedorismo, eu tenho uma reserva financeira para empreender no Brasil que também seria suficiente para empreender em um negócio pequeno na Europa (eu sou cidadão europeu), pelo menos em Portugal, não sabia que Europa não era promissora. Na verdade eu pensava nos EUA primeiro em relação à Europa, mas o capital mínimo exigido nos EUA é 150 mil dólares, na Europa eu não tenho capital mínimo. Vc diz que empreender no Brasil é melhor que na Europa. Isso me deixa meio confuso. Agora descobri que a Europa é muito reguladora, tem carga fiscal bastante elevada, margem de lucro baixa, enfim, não é o melhor ecossistema para empreender (com exceção da Suíça), mas eu sempre pensei que o Brasil fosse tudo isso em modo hard. São tantas dificuldades que a gente lê sobre empreender no Brasil, como tempo para abrir empresa, burocracia, taxa de mortalidade antes dos 5 anos, impostos, etc.

  2. Segundo Maria Vitória Mourão, a instituição em que ela estuda, na Suíça, permite que os alunos saiam sozinhos durante os períodos sem aulas e sem estudo. No TASIS, colégio de Maria Vitória na Suíça, há regras, mas também há iberdade Nos fins de semana é possível chegar até 23h e, se tiver a supervisão de um adulto, o intercambista pode viajar ou dormir fora do colégio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *